UEG co-realiza 1º Congresso Técnico de Sommeliers no Piri Bier 2018

O maior festival de cervejas artesanais do centro-oeste, o Piri Bier, começa hoje, 30, e mais uma vez a Universidade Estadual de Goiás (UEG) tem participação especial.

Esse ano, a grande novidade do Piri Bier 2018 é o 1º Congresso Técnico de Sommeliers, uma realização conjunta entre a UEG e a Associação Brasileira da Cerveja Artesanal (Abracerva).

Mais de 400 sommeliers de cerveja de todo o território nacional vão se reunir no Câmpus Pirenópolis, sede das atividades do Congresso. A UEG vai oferecer toda a infraestrutura e apoio necessários para a realização do evento, cuja programação conta com workshops, harmonizações, palestras e mesas redondas. Confira todas as atividades aqui.

O objetivo do Congresso Técnico é proporcionar a troca de experiências e de conhecimento entre os sommeliers, profissionais fundamentais para o desenvolvimento da cerveja artesanal no Brasil.

O presidente da Abracerva, Carlo Lapolli, afirma que este será o primeiro de vários eventos de fomento da profissionalização do segmento. “Nós entendemos que este é o único caminho para que o setor, que está crescendo acima de dois dígitos nos últimos quatro anos, aumente também em qualidade de produto e consumo.”

Entre as presenças internacionais confirmadas estão Derek Walsh, um dos precursores da profissão, e Jackie Dodd, autora dos best-sellers Craft Beer Cookbook e Craft Beer Bites Cookbook. Rodrigo Sawamura, Kátia Jorge e Ronaldo Rossi estão entre os profissionais brasileiros confirmados.

O evento ocorre entre os dia 31 de maio 2 de junho, das 9h às 18h.

Copa de Cervejas Caseiras

A UEG, por meio Núcleo de Estudos da Cerveja, também irá participar da 2ª Copa Piri Bier de Cerveja Caseira.

Conforme o coordenador do curso de Gastronomia do Câmpus Pirenópolis, Vanderlei Alcantara, além da Cerveja Magalene, estarão competindo na Copa mais duas outra cervejas produzidas por alunos do Núcleo: “Uma Dry Stout, produzida 100% com água de coco, e uma Catarina Sauer, com adição de cajuzinho do cerrado”, explica.

Vanderlei Alcantara destaca que o mundo gastronômico, em constante evolução, está aberto à entrada de novos produtos e novas tecnologias, dentre eles, as cervejas artesanais, que tem quebrado paradigmas e transformado o hábito e a forma de consumo dos brasileiros.

pqnIMG_2990

Núcleo de Estudos da Cerveja

O Núcleo de Estudos da Cerveja da UEG surgiu em 2015, a partir de uma parceria entre a Universidade e a iniciativa privada, por meio do Festival Piribier, na pessoa de Ricardo Trick, do mestre Marcelo Scavone, da Escola da Cerveja de Porto Alegre e a da Cervejaria Colombina, por meio de Alberto Nascimento.

O Núcleo faz parte de um projeto institucional para criação do polo cervejeiro no município de Pirenópolis e as atividades desenvolvidas por ele envolvem ensino, pesquisa e ações de extensão. Desde sua implantação avanços importantes ocorreram no Câmpus Pirenópolis, como comenta Vanderlei Alcantara: “No que se refere ao incentivo à pesquisa, por exemplo, podemos citar o desenvolvimento de novos produtos, tanto de cervejas artesanais, quanto de preparações gastronômicas por meio da reutilização de seus produtos base, como a cevada, o trigo, etc”.

É importante ressaltar, que todas as produções do Núcleo de Estudos da Cerveja da UEG são tratadas como experimento científico e todos os registros resultam em artigos acadêmicos.

Além dos bons resultados acadêmicos, de acordo com o professor, vários discentes já estão inseridos no mercado, tanto na cervejaria local, quanto em lojas especializadas em cervejas artesanais. “Salientamos ainda que o Festival Piribier também é responsável pela contratação de grande parte de nossos alunos para atuarem no evento”, complementa Vanderlei Alcantara.

 

(Adriana Rodrigues | CeCom|UEG)

Notícia publicada em 30/05/2018