CsU | Sessão plenária é transmitida ao vivo pela primeira vez

Universidade Estadual de Goiás (UEG) realizou nesta terça-feira, 08, a 108ª reunião ordinária do Conselho Universitário (CsU). Esta foi a primeira vez que a sessão plenária foi transmitida ao vivo pela página oficial da UEG no YouTube. Assista a reunião na íntegra nos seguintes links: 

Manhã - youtu.be/_V-5Ljzy8TI 

Tarde - youtu.be/f2WrAhuhOc8

No início da reunião, os diretores receberam um documento que sistematiza os custos de cada câmpus e departamentos da Universidade e também o gasto mensal realizado para manter cada estudante em sala de aula. Os cálculos são referentes a 2017.

É a terceira vez que o documento é disponibilizado para os gestores e conforme o reitor da UEG, o professor Haroldo Reimer, esse é um importante instrumento porque “deixa claro que alguém está pagando para que o aluno estude. O ensino é público e gratuito, mas tem um custo. O dinheiro procede dos cidadãos, dos contribuintes e é repassado à Universidade”.

Uma das pautas para homologação apresentadas foi a criação e aprovação do regulamento do Programa de Bolsa de Incentivo à Docência e Acompanhamento ao Discente (Bidad) da UEG, que foi aprovada por unanimidade.

Entre os temas deliberativos da sessão estiveram o Programa UEG 5 – caminhos para a excelência, que trata da implantação de políticas e ações para melhoria dos resultados da UEG em avaliações institucionais internas e também externas, como no Índice Geral de Cursos (IGC), indicador de qualidade que avalia as Instituições de Ensino Superior no Brasil. Além disso, foi analisada a criação da comissão de coordenação do Programa, a qual substituirá a Comissão de Avaliação e Reestruturação dos cursos de Graduação (CAR).

O Conselho Universitário também debateu acerca do Programa Especial de Ensino, que propõe a criação de uma assessoria na Coordenação de Ensino da Pró-Reitoria de Gradução (PRG) para acompanhar pedagogicamente e supervisionar os cursos ofertados pontualmente fora dos câmpus da UEG.

Também foram discutidas alterações no Regimento Geral da UEG, o Modelo de Regimento Interno dos Câmpus, a Extinção de alguns cursos, o Programa Universidade do Esporte e a Proposta de Emenda à Constituição para que a vinculação orçamentária da Universidade aumente para 3% sobre a arrecadação estadual. Todas as deliberações foram aprovadas.

Em relação à pauta suplementar da reunião, os conselheiros aprovaram a criação da Comissão de Avaliação de Bens Imóveis (CABI) da UEG e o investimento financeiro de até 4 milhões e 500 mil reais para a aquisição da Fazenda Patrimônio, onde atualmente está parte do Câmpus Ipameri.

Em cumprimento voluntário à sentença judicial proferida na Ação Civil, o Conselho ainda aprovou a nomeação de 129 servidores técnico administrativos da reserva técnica do concurso público de 2014, sendo 87 vagas para o cargo de Assistente de Gestão Administrativa e 42 para o cargo de Analista de Gestão Administrativa.

Como cumprimento da mesma sentença, ficou aprovado o cronograma de concursos públicos para servidores técnico administrativos e docentes do quadro de pessoal da UEG. Os certames serão realizados em um período de cinco anos, a partir de 2019, ofertando 500 vagas para a carreira técnica-administrativa e 300 vagas para a carreira docente.

(Adriana Rodrigues | CeCom|UEG)

Notícia publicada em 09/05/2018