UEG Câmpus Ipameri inaugura bloco de laboratórios

 

A Universidade Estadual de Goiás Câmpus Ipameri inaugurou nesta quinta-feira, 12, sua mais nova edificação. Trata-se um prédio de 379 metros quadrados, que vai abrigar quatro laboratórios: dois multidisciplinares, um para análise de sementes e o quarto, para a prática de industrialização de produtos de origem animal e vegetal. O novo bloco também dispõe de seis salas para o uso de professores.

Entre as autoridades presentes no evento de inauguração, estavam o reitor da UEG, Haroldo Reimer, a chefe de gabinete da Universidade, Juliana Almada, os diretores do Câmpus Ipameri e Pires do Rio, Roberli Ribeiro e Mamede Leão, respectivamente, vereadores, representantes da prefeitura de Ipameri, entre outros. "Sempre que se inaugura uma obra pensa-se muito na parte física, na construção, mas quero começar minha fala agradecendo as pessoas que foram as responsáveis por tudo o que vemos aqui hoje: alunos, técnicos administrativos, professores, parceiros diversos, como a prefeitura de Ipameri", salientou o diretor Roberli Ribeiro. 

Ele destacou que o Câmpus possui 364 alunos de graduação e 27 de pós-graduação e que todas as ações desenvolvidas ali, desde obras, a atividades e melhorias no desenvolvimento curricular, são pensando nesses discentes. "Uma obra, por mais bem vista que seja, só tem sentido se conseguirmos trabalhar e produzir dentro ou a partir dela. Nós estamos em um munícipio cuja base da economia é a agropecuária, e temos dois cursos relacionados às Ciências Agrária que podem atender exatamente à essa demanda", relatou o diretor. 

 

 

"Por vezes, uma pessoa certa no lugar certo faz uma grande diferença, aqui no caso do Câmpus Ipameri nós temos a grata satisfação de ter um conjunto de pessoas certas, nos lugares certos e fazendo um excelente trabalho, como essa obra que inauguramos hoje", frisou Haroldo Reimer. Em sua fala, ele destacou que bons projetos são feitos a partir de visões ousadas e que a UEG, que na segunda-feira completa 19 anos, é fruto de um projeto ousado e já é a segunda maior ofertante de pós-graduação no Estado de Goiás.

"Isto é resultado de trabalhos em equipe, desde as equipes dos câmpus até às da reitoria, da sinergia em tantos projetos, da pró-atividade de professores, pesquisadores, técnicos, alunos e de gestores para a realização de diferente projetos", relatou. O reitor ainda destacou que, dos 243 municípios goianos, apenas nove hospedam um curso de pós-graduação stricto sensu e Ipameri é um deles. 

Ao final do evento, foram servidos aos presentes quatro tipos de sorvetes preparados com polpas de Mangaba, Murici, Jatobá e Baru, todas elas fabricadas no próprio Câmpus.

Novas Instalações

A obra começou a ser construída em outubro de 2016 com recursos do próprio câmpus, como explica o diretor Roberli Ribeiro Guimarães: “Produzimos hortaliças, sementes e cultivares na Fazenda Experimental aqui do Câmpus Ipameri e o dinheiro proveniente desse trabalho tem sido aplicado nessas melhorias”. O custo total do prédio ficou em torno de R$ 350 mil.

Com maior estrutura para a instalação de novos equipamentos, o bloco de laboratórios vai criar melhores condições para o desenvolvimento do ensino e da pesquisa nos cursos de graduação em Engenharia Florestal e em Agronomia e também para o Mestrado em Produção Vegetal.

 

(Núbia Rodrigues| CeCom| UEG)

Notícia publicada em 12/04/2018