Câmpus Aparecida de Goiânia recebe homenagem por projeto e lança curso de Direito

25182130_1505639529491609_2363541461854690524_oO Câmpus Aparecida de Goiânia, da Universidade Estadual de Goiás (UEG), recebeu nesta quarta-feira, 13, uma homenagem do Governo de Goiás pela conquista do 6º Prêmio Nacional de Educação Fiscal, com o projeto Educação Fiscal: um caminho para coesão social. A premiação é promovida pela Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite) em parceria com a Escola de Administração Fazendária (Esaf) e com o Programa Nacional de Educação Fiscal (Pnef). O evento também marcou o anúncio oficial da abertura do curso de Direito no Câmpus.

O projeto concorreu com mais de 160 projetos de todo o país, e o prêmio de R$ 10 mil, foi entregue em 29 de novembro, no Estádio Nacional de Brasília. Atualmente composto por 23 estudantes dos cursos do câmpus, o projeto leva educação fiscal a estudantes dos ensinos fundamental, médio e superior, além de funcionários públicos.

“Esse é um projeto que fala de cidadania. É importante a população saber e acompanhar as aplicações dos tributos públicos. Além de ser uma bela forma de levar adiante o legado da professora Flávia”, analisa o professor Paulo Divino Cesar Braga, atual coordenador do projeto.

Legado

A cerimônia foi também um momento para prestar homenagens e lembrar da idealizadora do projeto, a professora Flávia Aline Vely, falecida em meados de junho deste ano. Foi ela que 2015, no Câmpus UEG Sanclerlândia, deu início ao projeto. Em 2016, a professora passou a integrar o quadro docente do curso de Ciências Contábeis do Câmpus Aparecida de Goiânia, onde deu prosseguimento aos trabalhos.

José Humberto Corrêa de Miranda, auditor fiscal e coordenador do Grupo Estadual de Educação Fiscal (Gefe/Go), destacou em sua fala a paixão da professora pelo projeto. “Ela mostrou isso”, lembrou. O auditor, uma das referências sobre educação fiscal em Goiás, disse que todos devem estar comprometidos com a questão, como a professora Flávia.

O professor Paulo destacou que o prêmio foi também uma forma de homenagear a professora. “Era o sonho dela colocar esse projeto entre os dois primeiros colocados. Agora é continuar com os trabalhos e buscar ainda mais qualidade”, afirmou.

Diferentes ferramentas de linguagem

Os acadêmicos utilizam diversos tipos de linguagem, como teatro, música e vídeos, que são utilizados de acordo com o público ao qual se dirigem. “É uma forma de prender a atenção das pessoas, além de fazer com que elas se envolvam com o tema e entendam a sua importância”, atesta a professora Maria Lúcia Pacheco Duarte dos Santos, diretora do Câmpus UEG Aparecida de Goiânia e apoiadora do projeto.

Gabriel, O Pensador, já citou o projeto como exemplo de boa iniciativa para a educação fiscal. Além disso, a música Diga não à corrupção, composta por participantes do projeto, foi gravada pelo cantor Carlinhos, da banda P.O.Box, que já se colocou à disposição para cantá-la na próxima apresentação do trabalho.

Curso de Direito

No evento, o professor Haroldo Reimer, reitor da UEG, salientou a importância do prêmio para a instituição. “Nós recebemos com muita alegria e honra que o projeto iniciado com a professora Flávia, e posteriormente continuado, tenha obtido o primeiro lugar entre 160 ações de todo o país. Nós entendemos que o reconhecimento e a tomada de consciência sobre a finitude dos recursos públicos, faz com que nós tenhamos ainda mais responsabilidade em sua utilização”, disse. O professor também destacou a importância da abertura do curso de dirteito no câmpus. "É com muita alegria que lançamos oficialmente o curso de Direito no câmpus Aparecida de Goiânia", disse.

Na ocasião, o reitor e o secretário da Fazenda Estadual, João Furtado, também anunciaram oficialmente a abertura do curso de direto em Aparecida de Goiânia, e assinaram a ordem de serviço para realização de concurso para docentes da área. “Não medimos esforços para a concretização do curso, para realização de concurso público e para alocação de recurso para a UEG”, atestou o secretário.

Para o professor Haroldo Reimer, a abertura dos novos cursos de Direito e Medicina, realizada ao longo dessa semana, representa o fortalecimento da UEG e a sua importância no cenário do ensino superior. “Esse é um ganho da Universidade e de todo o povo goiano”, afirmou.

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha; o presidente da Febrafite Roberto Kupski e outras autoridades participaram do evento.

25435153_10208783749745803_373743330_o25440863_10208783750745828_1745872638_o25188729_1505639636158265_7751207899933528820_o

(Fernando Matos |CeCom|UEG)

Notícia publicada em 14/12/2017