Estado de Goiás

4º Cepe | UEG debate inclusão, formação e produção do conhecimento  

Mesa-redonda com a professora Regina Henriques, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), marcou, na tarde desta quarta-feira, 18, a abertura do 4º Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Estadual de Goiás (Cepe|UEG). O tema debatido por estudantes e professores presentes no auditório do Câmpus Pirenópolis foi o mesmo que dá nome ao 4º Cepe: Inclusão, formação e produção de conhecimento: como você transforma o mundo.

O debate foi moderado pelo pró-reitor de Ensino, Pesquisa e Extensão, professor Marcos Torres, que, momentos antes, representara o reitor da UEG, professor Haroldo Reimer, na abertura oficial do Cepe. Professor Haroldo encontra-se em missão na Austrália, desde o dia 15 de outubro, com demais integrantes da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem). Ele enviou uma mensagem em vídeo, que foi apresentada na abertura oficial do Congresso.

Ainda participaram da mesa diretiva de abertura do Cepe os pró-reitores de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Ivano Devilla; de Graduação, professora Maria Olinda Barreto; e de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Chistiano de Oliveira. Também em nome deles, Marcos Torres lembrou o importante papel que o Cepe representa na efetivação do princípio constitucional da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. “É esse o princípio que edifica o Cepe”, destacou.

Instituição inclusiva
O professor ressaltou o envolvimento de todos os presentes, pois vivenciam uma Instituição inclusiva, que promove a democratização do acesso ao ensino público superior e de qualidade. “A cada dia, construímos esse compromisso com estudantes trabalhadores ou com os filhos dos trabalhadores deste Estado” afirmou. “É muito bonito ver a UEG reunida, uma Instituição que não é monossilábica, que não é de única cor”, disse ainda, emocionado.

Logo depois, o professor voltou a pedir a palavra para destacar o empenho das equipes das pró-reitorias nos trabalhos que viabilizaram a realização do Congresso. “Quem participa da organização sabe a extensão, a complexidade e os desafios cotidianos que tiveram de ser resolvidos (por eles) para termos este espaço de discussão da trajetória do conhecimento”, reconheceu.

Um pouco antes, ainda na abertura oficial, o professor Marcos Torres declarou oficialmente iniciadas as transmissões da Rádio UEG Educativa, que foi apresentada pelo professor Marcelo Costa, diretor do Centro de Comunicação Institucional (CeCom). “Trata-se de mais um canal entre a UEG e seus diversos públicos, que vai encurtar o caminho entre a Universidade e as pessoas”, definiu.

Completaram a mesa diretiva da abertura oficial do 4º Cepe o conselheiro estadual de Educação, Marcos Elias Moreira, e o chefe de gabinete da Fapeg, Rodrigo Zani. Ambos leram mensagens de seus representados, respectivamente, o governador Marconi Perillo e a presidente da Fapeg, Maria Zaira Turchi.

Ainda na abertura oficial do Congresso, foi feita uma homenagem ao comunicador social e cineasta João Henrique Pacheco, morto no dia 22 de setembro passado, vítima de acidente de trânsito. João Henrique trabalhava no CeCom e foi responsável pela elaboração de toda a identidade visual do Cepe.

A programação do Congresso, ontem, contou ainda com a apresentação das coreografias Moana e Reencontros – do projeto de extensão do Grupo Cignus –, desfile de modas, exposições de painéis e de banners. À noite, as atividades culturais seguiram com sarau, peça teatral e show de música, na Rua do Lazer, dentro do Projeto Palco Aberto.

 

 

Confira mais imagens do evento no LINK

 

(José Carlos Araújo | CeCom|UEG)

Notícia publicada em 19/10/2017
BR 153 Quadra Área, Km 99, Anápolis-Goiás