Estado de Goiás

Tarde de workshops encerra a programação de aniversário da UEG  

Diálogos e trocas de saberes marcaram a última parte da conferência Novos rumos na formação superior: inovações e transformações sociais. A tarde da quarta-feira, 19, foi dedicada aos workshops - que receberam estudantes, docentes e servidores. A programação pedagógica foi pensada como complemento das reflexões iniciadas com a mesa-redonda que abriu a conferência, Fomando cidadãos - da universidade à comunidade, propondo diálogos sobre temas que se destacam no cenário educacional.

 

Os participantes do evento puderam escolher entre três atividades, os workshops Interdisciplinaridade na prática: como aplicar para além da sala?, ministrado por Andréa Kochhann e Ivan Lima; O que são as novas tecnologias na educação superior?, com a professora Mara Rúbia Magalhães; ou ainda Para além do mercado: a universidade que forma cidadãos, com Paula Chagas e Thyago Madeira. 

 

18_anos90As novas tecnologias e suas aplicações e influencias na formação universitária chamaram a atenção do público. Esse foi um dos workshops mais concorridos do dia. A proposta das professoras Mara Rúbia e Gislene foi discutir as possibilidades e os limites do uso das inovações tecnológicas como instrumentos para aquisição de autonomia intelectual. Para Mara Rúbia, o grande interesse pelo tema veio do contato cotidiano dos jovens e professores com a realidade do aprendizado em rede. "Ser nativos e imigrantes digitais não significa necessariamente saber pensar nas tecnologias como recurso pedagógico", explica a professora. 

 

 "Ouvimos relatos e questionamentos sobre as possibilidades de uso dos recursos tecnológicos não só para a educação, mas principalmente na formação do indivíduo", Mara Rúbia Magalhães

A avaliação final da ministrante sobre a experiência vivida no evento foi positiva, "a experiência é sempre enriquecedora. Nossa proposta foi trazer um diálogo reflexivo, o que nos possibilitou ouvir relatos, depoimentos e questionamentos sobre as possibilidades e limites do uso dos recursos tecnológicos não só para a educação, mas principalmente na formação do indivíduo", conta.

 

Já na sala comandada por Paula Chagas e Thyago Madeira, o debate foi direrionado a temas delicados e de suma importância para o desenvolvimento das atividades formativas das insituições de ensino superior públicas e privadas: inclusão e respeito à 18_anos85diversidade, a relação por vezes conflituosa entre os saberes científicos e populares; e o papel das universidades e docentes na formação de jovens críticos e responsáveis, capazes de impactarem de forma positiva suas comunidades.

 

Andréa Kochhann e Ivan Lima usaram o auditório do Câmpus Aparecida de Goiânia para falarem sobre práticas intedisciplinares no ensino superior. O workshop foi marcado por diversas dinâmicas que ajudaram os participantes a desenvolverem suas habilidades práticas com o tema.

Notícia publicada em 19/04/2017
BR 153 Quadra Área, Km 99, Anápolis-Goiás