Estado de Goiás

Capes aprova criação de doutorado em Química na UEG  

A partir de 2017, a Universidade Estadual de Goiás contará com seu segundo doutorado. Na semana passada, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação (MEC), aprovou o doutorado em Química, criado em associação com as Universidades Federais da Grande Dourados (UFGD), no Mato Grosso do Sul, e de Goiás (UFG), em Catalão.

O processo, iniciado em abril deste ano, foi coordenado pela UFGD, mas ainda depende da homologação e definição sobre datas de inscrição e demais exigências, que serão detalhadas assim que o Regimento estiver pronto. Essas informações estarão disponíveis no edital. Da mesma forma, falta definir o número de vagas a serem oferecidas.

De acordo com a professora Roberta Signine, que era a coordenadora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu da UEG, quando o doutorado foi proposto, em 2015, o número de vagas oferecidas era de pelo menos oito vagas, que é também o número de professores no doutorado. A UFG de Catalão terá 5 professores e a UFGD, 12.

Quatro áreas

O curso vai abranger as quatro áreas da química: orgânica, inorgânica, físico-química e analítica, acrescenta Roberta, que é docente de graduação e pós-graduação em Ciências Moleculares e de licenciatura em Química, na UEG.

Poderá concorrer ao doutorado qualquer profissional ou acadêmico pós-graduado com o título de mestrado, em qualquer área. As linhas de pesquisa, bem como as demais exigências, deverão estar disponíveis tão logo se inicie o calendário letivo de 2017.

O novo doutorado vai ampliar a oferta da UEG, que já conta com o programa de Recursos Naturais do Cerrado (Renac), na área de Ciências Ambientais, e dez mestrados – oito acadêmicos e dois profissionais.

 

(José Carlos Araújo | CeCom|UEG)

 

 

 

 

 

 

 

Notícia publicada em 16/12/2016
BR 153 Quadra Área, Km 99, Anápolis-Goiás