Coordenação de Ensino

A Coordenação de Ensino concentra a organização de Atividades Complementares, Estágio Supervisionado, Núcleo Livre e outros serviços essenciais à formação complementar do discente.

Desenvolvimento Curricular   

ACESSE: Site: Desenvolvimento Curricular UEG

O que é o Desenvolvimento Curricular? 

O Desenvolvimento Curricular é um processo dinâmico e contínuo, desenvolvido em diferentes fases e níveis, e que tem como pilares o sujeito em seu contexto e completude dos seus direitos; os procedimentos próprios, a gestão democrática e a luta história por uma universidade pública/gratuita e de qualidade social. O currículo, por sua vez, objeto de intensos debates, não se esgota em si mesmo, e requer a participação ativa dos artífices dos processos de ensino e aprendizagem. Exigindo, por sua vez, muita atenção aos contextos práticos e concepções capazes de proverem as mais diversas transformações na produção e socialização da produção do conhecimento. Desse modo, deve-se considerar, em atitude sempre problematizadora os materiais, técnicas e/ou tecnologias de aprendizagem, os possíveis modelos de gestão, organização e estruturas pedagógicas. A Universidade Estadual de Goiás, na atualidade, está em processo de construção coletiva e diálogo com os Câmpus Universitários que promovem relações, produzem saberes, conhecimento e cultura, em vista de socializar, recriar e ressignificar a cultura herdada.

 

Estágio Supervisonado/ Trabalho de Curso  

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

O Estágio é o espaço/tempo no currículo de formação, destinado às atividades que devem ser realizadas pelos discentes nos futuros campos de atuação profissional. Entretanto, na UEG o momento de realização do estágio na formação profissional é complexo e pode ser abordado de diversas maneiras. Qualquer que seja a perspectiva epistêmica, não se pode prescindir da necessidade de superação da dicotomia entre teoria e prática. O Estágio Possibilita que os alunos façam a leitura da realidade, o que exige competências para “saber observar, descrever, registrar, interpretar e problematizar e, consequentemente, propor alternativas de intervenção” e de superação. (Pimenta, 2001, p. 76)

A nova concepção de estágio na UEG defende a adoção da concepção de estágio crítica, reflexiva e investigativa como perspectiva teórico metodológica, superando o entendimento de que o estágio curricular é somente o momento do exercício da prática. Neste contexto, o estágio também precisa ser entendido como uma atividade constitutiva do conhecimento teórico, da reflexão por meio do diálogo coletivo e da interferência substantiva na realidade experienciada.